Tags

, , , , , , , , , , , ,

Olá pessoal!

Há alguns dias fomos conhecer o Au Bon Vivant, restaurante novo aqui em BH. Já foram? Já ouviram falar?

Não? Então vou contar pra vocês. Pre-pa-ra!

20130908-152126.jpg
(A entrada é discretinha mesmo e a foto ficou ó… JR Duran ao contrário)

Já tem uns 2 meses que ouvi falar da casa. Francesa tipo bistrô, com váááárias opções de vinho em taça, a preços razoáveis e com dicas de harmonização. E boa comida, do tipo clássica. Quem já amou?

Fomos numa sexta e sem reserva – o que eu não recomendo! Esperamos mais de 1 hora pra sentar. Sorte que o Clebinho estava nós estávamos de bom humor… Mas o que poderia ser muito ruim – a espera – acabou sendo muito proveitoso para o blog. Como optamos por esperar no bar, pude acompanhar todo o serviço de vinhos, que é um diferencial da casa.

Vejamos… Quem aqui fica com medinho de pedir vinho em taça quando vai a um restaurante? Medo de receber um vinho velho, ruim, mal conservado e tals? Eu sempre fico e acabo sendo OBRIGADA a pedir uma garrafa inteira! Sacrifício… #sóquenão

Bom, e tem aquelas vezes em que nossa companhia opta por cerveja… ou opta por não beber pois está de carro… E as opções em taça são fraquinhas… E lá vai você na garrafa inteira DE NOVO!

Quando peço a garrafa inteira e por acaso sobra, sempre levo pra casa. Nessa, tenho umas 3 garrafas na geladeira. E aí caímos no vinho velho, mal conservado e tals… (Deixo claro que na minha casa vinho jamais vai pro lixo! Vira marinada, molho pra carne, boeuf bourguignon e o que vier na cabeça. Lavoisier rules!)

Mas porque falei isso tudo? Porque, observando o serviço de vinhos do Au Bon Vivant, notei alguns pontos que me fizeram confiar um pouco mais no serviço em taça da casa. Enumerarei:

1) Os garçons conhecem bem todos os vinhos da casa, que são até muitos;
2) Pronunciam os nomes certinhos (cheguei a pensar que um dos garçons era french) – reparar nisto e – pior! – achar que faz alguma diferença é coisa de gente über fresca, né? Eu sei, mas… sorry, that’s me!;
3) O barman (ou wineman, sei lá) tem um super cuidado com a manipulação, limpeza das taças, com o modo de servir, com tudo;
4) É usado aquele sistema a vácuo (o PRO, veja aqui) para fechar as garrafas que estão desarrolhadas;
5) Devido ao movimento, a rotatividade das garrafas é alta, mesmo com várias opções. Isto quer dizer que há chances consideráveis de você beber uma taça de um vinho que foi aberto naquela noite;
6) O dono é francês. Sem mais, meritíssimo.

A idéia é harmonizar cada prato com o vinho. No cardápio, ao lado esquerdo, tem os numerozinhos das harmonizações sugeridas.

E mesmo assim, se o vinho em taça não for sua praia, faça o sacrifício de pedir a garrafa inteira! Eles servem também em “pichets” de 500ml.

ABAPHA o caso que eu não tô bebendo, então a opinião sobre a qualidade dos vinhos e se a frescurada toda enumerada aí em cima vale a pena mesmo vai ficar pra daqui a uns meses, ok?

E já que Baco tá de folga, vamos falar da comida? Como já havia dito nesse post, a casa é francesa, do tipo bistrô. E neste aspecto representa bem o que é a França sem (muito) mimimi, pelo menos a meu ver. O cardápio lista especialidades como a clássica sopa de cebola, rilletes, terrines, tábuas de queijo e embutidos, canard a l’orange, confit de pato, steak au poivre dentre outros. Não é um cardápio extenso mas há opções.

Um ponto importante, que é informado pelos garçons e é enfatizado por escrito no cardápio, é a questão do tempo de preparo dos pratos. É meio demoradinho mesmo, e sentimos isto no estômago… Eles orientam, inclusive, a pedir os pratos principais junto com a entrada, para que a espera seja menor. Recomendo fortemente seguir esta orientação. O clima é slow food total. Eu curto! Se estivesse bebendo então…

Ah, ia esquecendo! Lá tem água “de graça”. Acho isso tão inteligente…

Bom, apesar de estarmos mortinhos de fome, pedimos uma entrada para dividir. Escolhemos Cogumelos a Provençal:

20130908-134634.jpg
Prato delicioso, muito bem executado. Cogumelos tenros e bem temperados com alho, salsinha, tomate e (acho que) vinho… A porção é pequena, coisa de francês mesmo. Eu comeria uma pratada só disso aí, juro! Vem com torradinhas, ótimas para molhar no caldo. Média de preço das entradas: R$ 22

Já havíamos adiantado o pedido do prato principal. Demorou cerca de 45 minutos para chegar, mas valeu a pena. Veio quentinho, cheiroso e com aquele aspecto de fresco, sabe? Tipo feito na hora mesmo… Eu pedi o especial da semana: Confit de pato.

20130908-143943.jpg
Pato macio, bem temperado. Um dos melhores confits de pato que já provei. Nadica gorduroso. As batatinhas estavam igualmente boas. Já mencionei que amo mini-batatas?

Clebinho escolheu Steak au Poivre. Ele pede esse prato em todos os restaurantes em que ele esteja no menu…

20130908-144309.jpg
Uma carne macia, no ponto correto e com um molho bem saboroso, com aquele gostinho da “borra” da carne e sem pimenta em excesso. Nível Paris! Batatinhas delícia para acompanhar.

Média de preço do pratos principais: R$ 55

De sobremesa, pedimos uma Tarte Tatin e um Cafe Gourmand:

20130908-144710.jpg
A Tarte estava boa, mas não espetacular. Achei ligeiramente ácida, apenas. A textura das maçãs estava muito boa assim como a da massa. Veio acompanhada de sorvete de creme. Eu pessoalmente prefiro a torta um tico de nada mais docinha e creme batido para acompanhar. Mas é só minha opinião. Caso resistam ao Crême Brulée e a Tarte au Cocolat peçam, porque é uma torta muito boa!

20130908-144953.jpg
(Escapou uma mordidinha antes da foto)

Adoro Café Gourmand! Como não amar, gente? Café + biscoitinhos deliciosos/mini-sobremesinhas… By the way, algumas destes biscoitinhos, financiers e delicinhas do tipo estão a venda num empório, na entrada do Au Bon Vivan. Tenho quase certeza que alguns vinhos também.

Sobremesas: média R$ 16

Olha, pode ser só uma primeira boa impressão mas gostei demais de lá! Achei o ambiente agradável sem ser fashion ou “de modinha”, o serviço é muito bom e a comida estava excelente! Já ouvi coisas ótimas a respeito de lá. Lugar que pretendo voltar levando os amigos que gostam de boa mesa.

A espera – pela mesa ou pelo prato – pode ser um pouco chatinha mas nada que uns bons drinks vinhos não amenizem, né?

Um beijo queridos, e até mais!

Au Bon Vivant
Rua Pium-í, 229 – Cruzeiro
Belo Horizonte/MG
Tel: (31) 32277764
Horário de funcionamento:
Terça a Sábado de 19:30h às 23:30h

Anúncios